O Super Homem está nu

O super homem está nu
Ontem, gigante, inflado
Em gramados e corações
Toga e capa preta ao vento

O juiz estrela era divindade
Um messias, salvador da pátria
De uma pátria órfã
De um messianismo utópico

De coragem espartana e coração de Sassá Mutema
Hoje, sobrou a moral baixa
Que desce como lama de rejeitos
Contaminando tudo

E no espelho da vaidade
Tenta suas últimas cartadas
Que se mostra, sem-vergonha
Em um triste monólogo de um palhaço decadente

O circo está vazio
Só sobrou ele e seu ego

Advertisements